Cinema

5 Excelentes filmes que farão você repensar seu estilo de vida

Se você está lendo esse artigo sobre filmes que farão você repensar sua vida e a sociedade em geral, saiba que és um privilegiado, pois muitos não estão procurando por este conteúdo na internet. A maioria está a procura por coisa paliativas, rápidas, superficiais, e você está lendo uma matéria sobre filmes que podem mudar sua visão.

De cara, isso significa uma coisa: você está aberto a possibilidades de mudança! De encarar o diferente, o novo, só por isso, parabéns! Estamos percebendo que essas maravilhas que nós nos encantamos nas redes sociais não são necessariamente aquilo que precisamos, isto é, a procura por conteúdo de verdade tem aumentado, e é possível que nós querendo trazer algumas opções de filmes interessantes, que sim, podem mudar a sua visão de vida!

Para você finalmente refletir sobre essa questão, reunimos 11 filmes que vão fazer você colocar a mão na consciência e pensar sobre todas as barreiras que algumas pessoas precisam enfrentar diariamente apenas por ser quem elas são.

“Olhar estrangeiro”

Um documentário leve, mas avassalador, que mostra os clichês que os estrangeiros perpetuam sobre o Brasil. Com direção de Lúcia Murat, o filme brinca com diversos preconceitos existentes na indústria cinematográfica

Moonlight

Racismo, homofobia, masculinidades, desigualdade de oportunidades… Tudo isso pode ser visto em “Moonlight”. A obra segue o crescimento de Chiron e mostra a descoberta da sua sexualidade ao longo de infância, adolescência e vida adulta.

Entre os Muros da Escola

Uma película que retrata os desafios enfrentados pelas escolas e educadores franceses para se adaptar à diversidade cultural no país. O destaque fica para a postura dos professores que buscam mudar um sistema repressor que, desde o início do ano letivo, classifica os alunos como “bons” ou “maus”.

O Escafandro e a Borboleta

Termos nossa indicação de filmes que transforma com: o preconceito não vem só de fora. Muitas vezes, a sociedade faz com que tenhamos dificuldades de aceitar nossas próprias características. É esse processo que acompanhamos em “O Escafandro e a Borboleta”, sob o olhar de Jean-Dominique Bauby, que sofre um AVC aos 43 anos e vive uma condição rara em que seu corpo fica completamente paralisado, exceto pelo olho esquerdo.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo