Notícias

Reflexões filosóficas para superar o sofrimento

Muito diferente do sistema básico de enriquecimento chamado de autoajuda, a filosofia nos auxilia com excelentes conselhos que nos fazem criar muros fortificados dentro de nós mesmos para lidarmos com questões complexas que nos atormentam.

Como que a filosofia consegue nos dar suporte para sair do negativismo do presente, de sofrimentos, acontecimentos, eventos que tiram nosso chão, nos colocam em zonas baixas de péssimo perante a vida?

Bom, é um questionamento que certamente nós fazemos todos os dias. Em primeiro momento o que posso dizer para você é que não existe fórmula, protocolo perfeito para você superar uma dor, não há mágica que possa aliviar uma ferida profunda.

Ao dizer isso eu estou convidando você a lidar com a dor de maneira mais racional e responsável.  E ao fazer isso, de maneira muito intrínseca eu estou te levando para o que chamamos de filosofia existencial, que em tese, consiste em pensar a vida a partir da própria vida concreta que nós levamos, não a partir de elucubrações hipotecas metafísicas.

Te convido a sentar na sala da realidade.

Esta é apenas uma forma poética para dizer para você: se estas procurando superar o sofrimento, vamos pensar nele numa perspectiva existencial que possa te trazer entendimento para o melhor caminho de você conseguir fortificar-se diante da dor.

Buda, 600 anos antes de Cristo, através de seus ensinamentos, especialmente sobre as quatro nobre verdades do budismo, nos faz pensar sobre o sofrimento de maneira prática em aspectos distintos que certamente nos dão um melhor direcionamento de como rom

per com as fraquezas que não ajudam a gente a superar a dor.

Sobre a Primeira Nobre Verdade

Como poucos na história da humanidade, Buda viu com per­fei­ta cla­re­za algo que as pes­soas vis­lum­bram oca­sio­nal­men­te: não é possível ao ser huma­no con­quis­tar total satis­fa­ção neste mundo.

Nesse contexto, o sofri­men­to é des­cri­to de mui­tas for­mas diferentes nos sutras budis­tas. A primeira grande verdade é que o sofrimento existe! É real, não é imaginação, você realmente está sofrimento. Ao admitir isso você enterra seus pés no presente!

A partir da aí, vai traçar caminhos possíveis para sair desse sofrimento.

 

A Segunda Nobre Verdade

 

A Segunda grande Nobre Verdade é a ver­da­de da ori­gem do sofri­men­to, que pode está em muitas razões, por exemplo, na cobiça, na raiva e na igno­rân­cia. É sobre pensar as causas de você está sofrendo, as origens, os porquês, os motivos reais! É um mergulhar-se profundamente em tudo o que fez você chegar aonde chegou.

 

A Terceira Nobre Verdade

 

Por fim, a terceira Nobre Verdade é a ver­da­de do cami­nho que leva à ces­sa­ção do sofrimen­to, aque­le que nos mos­tra como supe­rar as cau­sas do sofri­men­to. É o cami­nho rumo ao nirvana. A forma mais sim­ples de supe­rar as cau­sas do sofri­men­to é ­seguir o Nobre Caminho Óctu­plo, que basicamente diz respeito ao caminho do meio, do equilíbrio, do conectar-se a um estado de contemplação. Não é à toa que é a terceira nobre verdade.

A Quarta Nobre Verdade 

A quarta Nobre Verdade é a ver­da­de da ces­sa­ção do sofri­men­to. “Cessação do sofrimen­to” algo muito bom e poderoso. É o mesmo que nir­va­na, um esta­do que não pode ser des­cri­to por meio de pala­vras. É algo que está além de cobi­ça, raiva, ignorân­cia e sofri­men­to; além da dualidade e das dis­tin­ções entre certo e errado, você e os ­outros, bem e mal, vida e morte. É um estado sublime de superação de tudo.

Gostou? Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo